segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Migos e Migas... e música para gente grande!

Se há coisa que não suporto é que me chamem de “miga”! Apetece-me logo começar a dizer palavrões! Daqueles do tipo “Miga é o c*###&£!!!!”

Claro que sou uma pessoa de bons modos, educada e civilizada. E é claro que não digo palavrões! Mas fiquem sabendo que penso!... E muitos!…

Será que a malta não sabe dizer “Amiga”? Até é uma boa maneira de começar uma frase, e não tem essa conotação imberbe a que associo inevitavelmente a expressão “miga”ou “miguinha”. Se querem parecer muito modernos, “muito à frente”, chamem-me “miúda”, “chavala”, “minha”... qualquer destas hipóteses me irrita muito menos. Ou então, chamem-me Teresa! Ou chamem-me nomes, se quiserem - aí já me sentirei mais confortável em responder em palavões. Mas por favor, não me chamem “miga” que me põe nervosa!

E já que estou na onda do refilanço e mau feitio, aqui fica outro aviso: Meus meninos 30STM, esta música não era para estragar!!! Ouçam, e digam-me lá se não concordam que "música de homens" é para ser cantada por Homens. Daqueles com "H" grande. Não é para "meninos"!

Cantém lá mas é as vossas musiquinhas de "Rock para pitas", e deixem os U2 para pessoas crescidas!




(sim, é só implicância. dentro do género, 30STM não é mau - é péssimo, mas tá bem - mas os U2 lá autorizaram isto... portanto...)

Sem comentários: