segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Quando não mudar... é mau!

É muito bom quando as pessoas que nos rodeiam não mudam e podemos sempre saber com o que contamos. Dá-nos a tranquilidade de um porto seguro e, estando a falar do universo das relações humanas, não mudar proporciona-nos uma agradável sensação de estabilidade.

Podemos estar sem ver ou sem falar com alguém por algum tempo e depois, quando se proporciona o reencontro, parece que foi ontem. Eu gosto muito dessa sensação.

Mas recentemente, descobri uma excepção a essa regra - há pessoas que não mudam, e isso também pode ser aborrecido. Só depende da ocasião em que se cruzam no nosso caminho e da condição em que se cruzam.

Eis a história, resumidamente: nas minhas andanças de rapariga solteira que durante algum tempo fui, conheci um homem que, a dada altura, considerei bastante interessante. Não tinha o factor “uau”, é certo, mas é um homem bonito, inteligente, muitíssimo culto e bem sucedido. Ou seja, o que se chamaria de “bom partido”.

Por diversos motivos - que não vou enumerar, mas que ainda bem que aconteceram - deixámos de nos falar ou manter qualquer contacto durante algum (muito) tempo.

Contudo, recentemente, ele resolveu reaparecer e contactar-me (via messenger, entenda-se), e é incrível constatar como a mesma conversa de sempre, com a mesma pessoa de sempre, agora me parece imensamente aborrecida!

Como é possível que ele não tenha evoluído nem um milímetro? Tem os mesmos problemas, as mesmas dúvidas existenciais. Está na mesma etapa da vida, a fazer exactamente o mesmo, no exacto ponto em que estava quando deixámos de falar. Tem as mesmas opiniões, temos as mesmas divergências… E agora, a mesma conversa de “caracácá”, aborrece-me brutalmente!

Nem imaginam a vontade que tenho de lhe dizer “por amor de Deus, cala-te e não me aborreças!”… para depois bloqueá-lo na minha lista de contactos!

Mas enfim, sou uma pessoa educada, e não tenho nada contra o mocinho. Ele vai falando comigo e eu vou respondendo…

… Ai, mas um dia destes….



3 comentários:

Chocolate disse...

uiii Mau feitio tenho eu!!!
Que raio de demonstração foi esta?
Normalmente esta deixa é minha!!

Ai mas nem sabes como tens razão!

Teresa disse...

Eu tb tenho os meus momentos de mau feitio... :)
Mas neste caso, acho que não se trata de mau feito. É apenas um desabafo, sobre uma constatação!
Beijocas,
T

Precis Almana disse...

Percebo-te. Às vezes dá vontade de mandar à m****