terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

A primeira vez

Na vida há sempre uma primeira vez para tudo. E hoje (ontem, dada a hora a que escrevo) foi a primeira vez que resolvi sair para jantar com uma pessoa que mal conhecia. Assim! Combinado no momento, e ao estilo “Blind Date”…

E, asseguro-vos, foi um fiasco!

Serei eu muito esquisita? Já não se fazem homens como antigamente? Ou terei eu os meus padrões de tal forma elevados, que já nada me cativa?

Não sei. O certo é que ali estava eu. A jantar no restaurante que eu escolhi (e que adoro), à luz de velas, com o Tejo à frente. Com um homem bonito, charmoso, quase nos quarenta…

Com o avançar da noite, ele foi perdendo o seu encanto… e revelando falhas naqueles pequenos detalhes a que dou tanta importância. Mas, acima de tudo, perdeu a graça porque falava apenas de si próprio, de uma forma narcisista que não tolero (e minto!.. que há uma única pessoa em que o narcisismo me encanta!). Só lhe faltava o acompanhamento musical para, em dueto com o Tim, cantar a plenos pulmões: “Eu cá sou bom, sou muito bom!”.

Não há paciência!!! No entanto, dei-lhe o benefício da dúvida….E ele não soube aproveitá-lo! E não só continuou focado apenas no seu próprio umbigo (juro que nunca vi ninguém falar tanto e tão bem de si próprio!) como ainda por cima fazia comentários descabidos sobre as pessoas que nos rodeavam, falava alto e causava-me algum embaraço… Enfim, um tipo com piada!... (Achava ele, é claro!!!)

Em suma, foi exactamente como qualquer outra “primeira vez”: uma porcaria!

Talvez na próxima seja melhor!


5 comentários:

Leonel disse...

Pegando na onda dos provérbios.. heheh.. " nem tudo o que brilha é ouro " ...

Mas olha que as primeiras impressões podem dizer muito mas por detrás dessa fachada podes encontrar algo bem diferente...

É talvez pratica corrente esse tipo de posturas em quem vai nesses desafios, a meu ver erradamente, mas só joga a favor de quem age de forma muito natural como um livro aberto... eu prefiro o WYSIWYG

Beijos... melhores dias virão ;-)

Teresa disse...

Leonel,

Hoje tenho o prazer de te poder dizer publicamente: Adoro-te! És um amor!!!!

Devo dizer-te que a tua forma de estar "WYSIWYG" contribuiu para que eu queira jantar, almoçar e sair contigo muitas e muitas vezes... Ganhei em ti um GRANDE AMIGO!

Beijos,
T

Ricardo disse...

Olha, e quais foram os detalhes que ele falhou?

Sabes que para nos elogiarmos a nós próprios temos que ser de factro bons. Não é facil encontrar nos dias que correm.

Só pra finalizar : O último blind date que tive há uns anos saí a correr semi-nú de um apartamento em santo antónio dos cavaleiros ( acho eu que era ali)

Teresa disse...

Ricardo,

Não concordo totalmente contigo: para nos auto-elogiarmos - e nunca em doses exageradas - ou se é de facto bom (sim, sim... é o teu caso!) ou se tem problemas de afirmação. Acho que era o caso dele!

Beijinhos,
T

Trintão disse...

lol

acontece! Eu não repetiria o "feito" certamente :p