sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

"2008 em revista"…No cimena!

Como é óbvio, apesar do ano já ter terminado há dois dias, não poderia deixar por terminar o meu “2008 em revista…”. Falei de música, falei de TV… faltam ainda cinema, livros, “time-out”… que são apenas mais alguns dos muitos temas do interesse da minha pessoa!...

Por isso, nestes primeiros dias de 2009 ainda vos vou trazer alguns desses “2008 em revista…”.

Para hoje, o Cinema


- O Mais: "A arte de Roubar".
Produção Nacional, de Leonel Vieira, e que, a meu ver, ultrapassou a qualidade de muitas das grandes produções de Hollywood. Foi talvez das melhores comédias que vi nos últimos tempos. É um filme muito bem estruturado, com excelentes interpretações, adequadíssima banda sonora, e que revela grande cuidado nos detalhes - é possível encontrar pormenores hilariantes em fundo, que decorrem paralelos ao primeiro plano. Fez-me rir, e muito! Foi, sem sombra de dúvida, o filme que mais prazer me deu ver no ano que passou.
(e só mais uma notinha apenas, sem querer tornar-me repetitiva… vão mais 20 pontos para Ivo Canelas!!!)


- O Menos: “Destruir depois de ler”.
E escusam de vir já com essa conversa de que são “os irmãos Cohen”!!! Pois são. E então? Não gostei muito do filme, e pronto! Talvez porque estava à espera de muito melhor…
E apenas considero que foi “comestível” porque contou com toda a versatilidade do Brad Pitt (que não bastasse ser lindo e inteligente, é também um grande actor) e do George Clooney (que até a fazer papel de “otário” é o homem mais sexy na superfície terrestre). Não fossem eles os dois, e não tinha gostado nada deste filme!
... E agora sim, podem chover os comentários sobre o meu duvidoso gosto cinematográfico e as mil e uma razões pseudo-intelectuais para eu ter de gostar do filme!


Como nota final, não posso deixar de mencionar outros filmes de 2008 de que gostei bastante:

- “O Corpo da Mentira” – que esteve quase a ser “O Mais”… mas acabou por ficar em segundo na minha preferência (mas ainda me restam dúvidas!)
- “Tropa de Elite” – brutalmente realista!?
- “Mamma Mia” - que sem ser um grande filme serve o seu maior propósito: entreter!
- “O Sexo e a Cidade” - que na continuação da série, se revelou um razoável filme “cor-de-rosa”
- “Michael Clayton, Uma Questão de Consciência” - de que gostei mas achei um pouco confuso
- “Este País não é para Velhos” – aqui sim, gostei dos Cohen!

E os que perdi no grande ecrã, mas não vou perder agora no recato do meu lar: W, Gomorra, 88 Minutos, Entre os Dedos, Em Bruges, Ensaio sobre a Cegueira, A Dupla Face da Lei, Bangkok Dangerous…


E, finalmente, hoje deixo-vos dois vídeos: O Trailer da minha escolha para “O mais”, e a respectiva banda sonora - os “tugas” Wraygunn com a música “Love Letters From a ‘Muthafucka’”.

O trailer:



A Banda Sonora:



3 comentários:

LetrasAlinhadas disse...

Olá
Tens toda a razão. Talvez mesmo, mais que uma terapia, um escape até, uma boia de salvação. Agrada-me saber que vais andar ''por aqui'' porque farei o mesmo. Um excelente 2009, e já agora, do que conheço, excelentes escolhas, do que não conheço, a exemplo das anteriores certamente serão excepcionais, e por isso, vou apostar nelas o quanto antes.

zequinhas disse...

=) nice music

Sininho disse...

bem concordo com a maioria das tuas escolhas ...
Quanto a 2009, já fui ao cinema ver o Austrália e adorei!!!

Histórias dentro de uma história:
- A história de um país
- A história de um amor
- A história de uma criança

E acima de tudo uma história de valores e de cultura!!!!

Adorei o filme, embora tecnicamente não seja o melhor...