quinta-feira, 31 de julho de 2008

Esta vem mesmo a calhar!

.
É amanha dia 1 de Agosto
E tudo em mim é um fogo posto
Sacola ás costas, cantante na mão
Enterro os pés no calor do chão

É tanto o sol pelo caminho
Que sendo um, não me sinto sózinho
Todos os anos, em praias diferentes
Se buscam corpos sedosos e quentes
Adoro ver a praia dourada
O estranho brilho da areia molhada
Mergulho verde nas ondas do mar
Procuro o fundo pra lhe tocar
Estendido ao sol, sem nada dizer
Sorriso aberto de puro prazer

(Xutos e Pontapés)

1º de Agosto - Xutos & Pontapés



Que saudades dos verões dos Anos 80!...

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Ser mulher...

... É ser especial.
É sermos nós mesmas. Disparatadas, doidas...
Decididas, determinadas e ao mesmo tempo tão cheias de dúvidas.
Práticas, realistas e... tão sonhadoras.
Ser mulher, é acreditarmos que depois da tempestade vem sempre a bonança.
Acreditarmos, sempre!
Quebrar barreiras, até dentro de nós mesmas!
É ser intensa!
É beber, até à última gota, todo o sumo da vida!
Ser mulher é viver!


(Neneh Cherry - Woman)

"D. Rosa",
As linhas em cima, escrevi-as especialmente para ti, para mim, para tantas muheres como nós.
Uma coisa te digo: Vai em frente!!! Quebra as barreiras que (ainda) tens dentro de ti, e vive o momento!
Como dizia o Fernando Pessoa, "O Valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis".

.

terça-feira, 29 de julho de 2008

"Viagens na Minha Terra"

Hoje deixo-vos um vídeo com um valor muito especial: Deolinda – Fado Toninho

Deixo-vos este vídeo porque é integralmente filmado na minha terra! Na Damaia!

Terra feia, com um aspecto escuro e sujo. Paredes grafittadas. Prédios velhos…

Mas cheia de gente boa!

Aqui sinto-me em casa. Conheço as caras. Sinto sempre o calor de um “bom dia”. Conheço os sorrisos, as histórias, as tragédias… Os sucessos... e os casos perdidos!

E não há mais nenhum lugar no mundo onde me sinta tão bem. Tão feliz.

A rotunda onde eles cantam é juntinho à casa dos meus pais. No recinto onde jogam à bola eu brinquei mais de um milhão de vezes. Conheço estas ruas como a palma das minhas mãos!

É por isso que vos deixo este vídeo. Porque quero partilhar as minhas raízes com todos vocês.

Confesso que não é o estilo de música de que gosto, mas não posso deixar de enaltecer o talento e valor indiscutível do trabalho deste "projecto", orgulhosamente “Damaiense”.

Continuem. Chegarão muito longe!!!


segunda-feira, 28 de julho de 2008

Vamos variar?

Enquanto humanos, temos esta tendência de seguir as tendências.

Necessitamos sentir-nos parte de um todo. Do grupo. Veja-se a moda - podemos ficar com o aspecto mais rídiculo do mundo, mas se for moda, usamos! Se um restaurante ou um bar está na moda, encontramos lá meio mundo! Se um gadjet está na moda, todos temos!...

E assim se passa também com a música. Às vezes parecemos mais carneirinhos num rebanho... é a chamada "carneirada".

E dei-me conta disso hoje, mais uma vez, exactamente por causa da música.

Possivelmente, todos vocês já estão "fartinhos até aos olhos" de ouvir nas rádios, tv's, blogs, hi5's e afins, uma música do projecto Per7ume com a participação do Rui Veloso. Chama-se Intervalo, e vejam lá que (até) eu já aqui a incluí num post antigo!!!

É verdadeiramente espectacular essa música, mas já não há quem a aguente. Ainda para mais, depois de eu ter hoje escutado o restante album!!!

Parece impossível como só conhecemos essa música! Porque é que todos teimamos em andar em carneirada, e ouvir incansavelmente a mesma música, até à exaustão?

Porque é que não variamos, quando este fantástico album tem mais umas quantas músicas de qualidade que podem encher de prazer os nossos momentos?

Aqui ficam alguns exemplos:


Azul - Per7ume



Especial de Corrida - Per7ume

Novo - Per7ume

Outra vez Disparates & Companhia: O Marketing

Na minha qualidade de Marketeer, não poderia deixar de publicar este texto, que acaba de me ser enviado por e-mail…

É uma “visão diferente” sobre algumas definições que aprendi, mas nem por isso tem menos lógica!!!

Aliás, nem sei como é que estas definições não foram incluídas no Mercator XXI!!!

Noções Básicas de Marketing para Mulheres:

1) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante. Chegas perto dele e dizes-lhe: Sou um fenómeno na cama. Isto é Marketing Directo.

2) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante. Um dos teus amigos chega perto dele e diz-lhe: Aquela mulher é um fenómeno na cama. Isto é Publicidade.

3) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante. Pedes-lhe o número de telemóvel. No dia seguinte ligas-lhe e dizes: Sou um fenómeno na cama. Isto é Telemarketing.

4) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante. Reconheces este homem. Chegas mais perto dele, refrescas a sua memória e dizes-lhe: Lembras-te como sou fantástica na cama? Isto é Customer Relationship Management.

5) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante. Levantas-te, arranjas o vestido, aproximas-te dele e ofereces-lhe um copo. Dizes-lhe como é bom o seu perfume, dás-lhe os parabéns pela sua boa aparência. Ofereces-lhe um cigarro e dizes-lhe: Sou um fenómeno na cama. Isto é Public Relations.

6) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante. Ele chega perto de ti e diz-te: Ouvi por aí que és um fenómeno na cama. Isto é Branding, o Poder da Marca.

7) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante. Chegas perto dele e dizes-lhe: Sou um fenómeno na cama, mostrando-lhe uma mama. Isto é Merchandising.

8) Estás numa festa e há um homem que te olha intensamente. Ele chega perto de ti e diz: - Sou um fenómeno na cama… e resisto toda a noite sem parar. Isto é Publicidade Enganosa e é punível por lei!

*****************************

Quanto a música, fica para mais logo, que agora tenho de trabalhar (digo eu!!!!)

domingo, 27 de julho de 2008

Lisbon Calling... 4 em 1

Estou morta... nem sinto as pernas! O único problema é que não tenho sono, e por isso resolvi passar por aqui e actualizar este "diário" com as aventuras de hoje.

Acabo de entrar em casa, vinda directamente do Lisbon Calling (ok, não vim directamente, porque ainda fomos comer qualquer coisita) e devo dizer-vos que este concerto de bandas "experientes" foi um ESPECTÁCULO!!!!

... Mas é verdade, teve alguns pontos dignos de destaque menos positivo:

- Em primeiro lugar os Marillion: dizia-se por lá que foram uma verdadeira fraude!... "Dizia-se" porque, com muita pena minha, já não consegui ver. Começaram a tocar às 19h00 - nenhum concerto que se preze começa tão cedo!... ou começa talvez o do Noddy!... E além disso, Marillion sem Fish é como um jardim sem flores, e não tocaram as músicas antigas. Ora, isso é indecente, se é mesmo das músicas antigas que a malta gosta!... assim sendo, pelos vistos não perdi nada!

- Depois, os B52... pelos vistos, queríamos ouvir os êxitos antigos, mas ouvimos as músicas todas de um novo CD... aqui, estamos na mesma: A malta queria ouvir era músicas antigas (ainda por cima, mesmo tocando alguns êxitos, nem gosto muito dos B52...)

- Por último, uma nota muito negativa à organização que, a meio de um concerto que nem sequer era de "casa cheia", deixou acabar a cerveja!!!! É inacreditável... como é possível acaber a cerveja (e o gelo) num concerto no Pavilhão Atlântico????

Mas valeu tudo o resto! O excelente ambiente e a boa música.

Os The Stranglers foram excelentes!!! Muito, muito bons.

E quanto aos Meatloaf, que mais se pode dizer? É Meatloaf e basta! Quem, como eu, é fã desta banda, sabe o que estou a dizer!

Hoje, não posso deixar apenas uma sugestão musical... Ficam as duas musicas que mais gostei de ouvir esta noite... já nao as ouvia há muito tempo.

The Stranglers... Golden Brown



Meatloaf - I would do anything for love

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Disparates & Companhia

Homens de Bigode???… Colocada assim a questão, a única palavra que me ocorria era “Urghhhhhh!!!!”.

A primeira imagem do Homem de Bigode que me vem à cabeça remete-me para o Cantiflas… ridiculamente cómico!...

Depois, se reflectir no assunto por mais uns minutos, recordo-me também do Bigodinho à Hitler. Igualmente ridículo, mas nada cómico!

E, por último, não poderia faltar o Bigodaço à Chalana - como me dizia hoje o meu (recente)amigo Ricardo, acompanhado de meia branca com sapatinho preto, é um verdadeiro furor!!!

Contudo, acabei por concluir, mais uma vez influenciada pela conversa com esse meu novo amigo, que “há bigodes e bigodes”…

É apenas uma questão de enquadramento. Se for assim um Bigode tipo “Miami Vice” (é uma citação, mas percebi o conceito) já estamos a falar melhor!…



Trata-se de um bigode com seguimento para barba, com aquele ar de quem não vê a Gilette há dois ou três dias, mas que também não chegará a barba talibã. Aliás, eu nem sei porque foi classificado de bigode, se inclui pelos por (quase) toda a cara!

Este Bigode “Miami Vice” implica ainda um enquadramento num cabelo mais compridinho e wild… e ainda uma indumentária adequada (do género calça de linho, mocassin sem meia, e óculo ray ban).

Portanto concluí que afinal, com o devido enquadramento, até sou capaz de gostar de Homens de Bigode!!!

Banda sonora para tanto disparate???? The message, Nate James… não é nenhum disparate, também não tem nada a ver com o assunto (aliás como tem acontecido ultimante).

Simplesmente, faz-me ter vontade de dançar, dançar, dançar!!!! Liberta-me!

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Mais vale só, que mal acompanhada!

Quando encontrei a música de hoje, estava à procura de uma música da Ivete Sangalo, de quem nem sequer gosto muito, mas que a minha amiguinha e coleguinha “Mary Betty Boop” andava a cantar lá pelo escritório…

E o YouTube é como as cerejas! – Ok, o ditado não é bem assim, mas aplica-se!

Lá fui eu, de música em música, e acabei por ouvir a Ana Carolina. Dela sim, eu gosto!... e muito!... E desta música também…

Esta música lembra-me de mim: eu sou assim!... E é por ser assim que gosto de atirar para trás das costas o que não me agrada, e seguir em frente!

Por isso, é a segunda vez que "apago" alguém da minha vida, no prazo de um ano: Primeiro foram quase 20 anos de relação – uma vida inteira!... Custou-me que nem sei! Mas, aos poucos, passou….

Agora, foi apenas uma paixão de que "desisti" ainda antes de começar. Mas, desta vez, não me custou nada, porque é como diz um outro ditado: “mais vale só, que mal acompanhada”!

Decididamente, não sou mulher de sofrimentos!

Hoje eu tô sozinha (Ana Carolina)

Hoje eu tô sozinha,
E não aceito conselho
Vou pintar minhas unhas e meu cabelo de vermelho.
Hoje eu tô sozinha,
Não sei se me levo ou se me acompanho...
Mas é que se eu perder, eu perco sozinha
Mas é que se eu ganhar,
Aí… sou só eu que ganho!

Logo agora que eu parei!
Parei de te esperar,
De enfeitar nosso barraco,
De pendurar meus enfeites,
De fazer o café fraco.
Parei de pegar o carro correndo,
De ligar só pra você.
De entender sua família e te compreender,
Hoje eu tô sozinha e tudo parece maior
Mas é melhor ficar sozinha
que é pra não ficar pior!

quarta-feira, 23 de julho de 2008

... O que importa é partir, não é chegar.

Este foi um fim de tarde fantástico: uma reunião de amigos, os meus irmãos, e alguns conhecidos. Boas gargalhadas, muita conversa animada.

É bom fazer esta viagem que é a vida, tendo a certeza que teremos sempre um porto seguro, de onde poderemos todos os dias partir para a aventura.

E eu sei o que me impele a cada dia: sei que adoro viver, e fazer de tudo para ser Feliz!

Hoje, deixo-vos um poema do Miguel Torga sobre isso mesmo: a aventura da vida.

Viagem.

Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar...
(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho
paraíso
Que perdemos).
Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao
cais, à paz tolhida.
Desmedida,
A revolta imensidão
Transforma dia a
dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura...
Mas corto as ondas
sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.

(Miguel Torga)

E, sem que tenha nada a ver, mas porque se trata de uma música que adoro, aqui fica Gold, de Prince. Porque a vida é uma viagem, mas temos de estar atentos... Porque nem tudo o que luz é ouro!!!

Gold - Prince

terça-feira, 22 de julho de 2008

Saudades da minha mãe

Farias hoje 69 anos... Se não nos tivesses deixado tão cedo, estaríamos certamente hoje a festejar.

E eu não poderia esquecer-me desta data. Hoje visitei-te ali, naquela morada fria, silenciosa. No meio de tanta gente, mas tão só.

Essa distância que nos separa é agora encurtada pelas flores que nunca deixaremos de te levar. E pelas palavras que digo para mim mesma e que, tenho a certeza, ouves atentamente lá no local onde estás.

Foi a sempre tão injusta e cruel morte que te levou, sem que eu pudesse dizer-te uma última vez o quanto te amo, independentemente de tudo!

tu fosto o nosso exemplo, a nossa inspiração, o nosso colo. Ensinaste-nos o melhor que podias, e fizeste de nós tudo o que somos hoje.

Pelo meu lado, lamento todas a vezes que discutimos. Lamento por tantas vezes, durante a minha (irreverente) adolescência, não ter compreendido a vastidão do amor que nos unia. Lamento não ter ficado mais tempo junto a ti. Lamento não te ter ajudado mais a superar a doença que consumiu os teus dias. Lamento não ter seguido os teus conselhos mais vezes. Lamento ter-me lembrado tanto dos teus erros, e esquecido tantas vezes tudo o que sempre nos deste e o amor que nos tens.

Acima de tudo, quero dizer-te que tenho muitas e profundas saudades tuas.

Sei que estás melhor. Sei que o teu sofrimento acabou, finalmente, naquela manhã de 25 de Abril de 2004 - foi a tua verdadeira Liberdade!

Mas sei também que me fazes tanta falta!

Beijos. Onder que que estejas, sei que olhas por mim, como sempre!

AMO-TE!

***************************************


Em homenagem a minha mãe, fica a voz de Eric Clapton com Luciano Pavarotti - que tmabém já nos deixou e que fazia parte dos intérpretes de referência da minha mãe. HOLLY MOTHER.


domingo, 20 de julho de 2008

Luz Vaga

Hoje dedico estas linhas à minha "Alma Gémea".

Sim, pode parecer estranho, mas para mim a Alma Gémea não tem forçosamente de ser do género masculino e num contexto homem/mulher. Para mim, a Alma Gémea é aquela pessoa que nos complementa.

E a "D. Rosa" (para todos a Sof) é a minha Alma Gémea. Entende-mo-nos como ninguém, complementamo-nos. Não precisamos falar para comunicar. Não nos julgamos, e ainda assim somos tão diferentes. É quase telepatia... e acompanhamo-nos pela vida fora desde sempre, e tenho a certeza que para sempre. Nos bons e nos maus momentos. Partilhamos a vida e respeitamos o espaço uma da outra.

Bom, há bocadito, estávamos aqui em casa as duas a "aparvalhar" e lembrá-mo-nos desta música que ambas gostamos...

Por isso, aqui fica a "nossa escolha" - MESA, Luz Vaga - acompanhada de um conselho:

Desliga-te de preconceitos e deixa o rio correr... vive ao máximo cada minuto, como se não houvesse amanhã, e arrepende-te apenas do que deixas por fazer!




... Sei lá! Parei de olhar,
tenho uma corda acesa, prestes a queimar
Não és capaz de me levar a sério...

Size... doesn't matter!

Certas "coisas" podem até ser pequenas, mas são tão boas!!!!!

É por isso que existe a palavra "Concentrado"... Um tamanho reduzido, e uma qualidade deveras superior!!!

************************

Desculpem, mas hoje tinha de deixar esta "private joke"!!!

Size Matters... Natasha Bedingfield

sexta-feira, 18 de julho de 2008

"SIGA!" - esta é a Palavra de Ordem...

Ás vezes, apenas uma gota de água, é a quantidade necessária para fazer transbordar o copo!

Ás vezes, o que seria um belo quadro, perde toda a sua beleza apenas por causa de um borrão… uma pincelada fora do sítio!

Ás vezes, uma viragem repentina, leva-nos a encerrar um capítulo... ainda antes de ler o fim da história!

Ás vezes, um pequeno gesto pode desiludir-nos tanto!...

Ás vezes, há que dizer bem alto a palavra de ordem: "SIGA!!!"

***************************

A música de hoje, não tem nada a ver com esta sensação de desapontamento que ontem me causaste e que fez, assim num repente, cair por terra a imagem que tinha de ti... Ainda bem!... assim se foi todo o desassossego em que me deixavas!!!

A música de hoje está aqui porque gosto! JORGE PALMA.

So - Jorge Palma

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Para bom entendedor...

Hoje fizeste-me “caír em mim” novamente… Sou realmente uma sentimental - apesar desta faceta durona que mostro, ligo muito aos teus sinais!

É que "para bom entendedor, meia palavra basta!"… E tu hoje, em vez de meia palavra, disseste-me várias.

Por várias vezes me recordaste da existência dela. E é ela que tu teimas em ter ao lado, apesar de até tu saberes muito bem que não é ela que procuras! Apesar de saberes tão bem como eu que vocês nunca irão resultar! Apesar de saberes tão bem como eu que o vosso futuro não existe!

Contudo, hoje, através das tuas palavras (indirectas) deixaste subentendido que é ela quem faz parte dos teus planos – mas não faz mal... eu tenho tempo!!!

Porque talvez só o tempo te mostre que eu tenho razão!... Talvez um dia descubras que comigo viverias uma grande paixão e terias momentos inesquecíveis.

Eu não vou desistir assim tão facilmente!!!! No way!!!! Lentamente, hás-de perceber que tudo o que procuras, sou eu que tenho!

E para hoje, não há animação musical... não me apetece escolher nenhuma música, pelo que fica a tocar a de ontem!!!

:)

terça-feira, 15 de julho de 2008

Revelação

Hoje, faço de conta que me vou revelar…

Vou escrever tudo o que queria dizer-te e não consigo!!! E mesmo que nunca o venha a dizer, este é o meu desabafo!!!

Li algures, um destes dias, que “Paixão não é o que queremos sentir. Paixão é o que sentimos sem querer”. E eu, sem querer, apaixonei-me por ti!

Eu bem tentei afastar-te dos meus pensamentos e lutar contra esta paixão que começou a crescer dentro de mim... Agora, já desisti de combater o efeito surpreendente que me causas!

E tu, és o grande culpado pelo que sinto: És giro... aliás, és muito giro... lindooooo mesmo! E tens as mãos mais bonitas que já vi!... És inteligente, e essa é a qualidade que mais aprecio num homem!... És tão interessante... temos tanto em comum… E és uma excelente companhia! E no teu papel pai, “dás cabo de mim”!!! - é que nesse campo sou uma lamechas, e o teu instinto paternal é outra das tuas grandes qualidades.

E nem acredito que ainda não percebeste o quanto estou doida por ti, mesmo com a “bandeira” que dou!...

Provavelmente, enquanto escrevo cada uma destas palavras, é ela que está nos teus braços e que sente todos os teus beijos… e ela nem te merece!!!!

Mas eu sei que não é a ela que procuras… e, acredito, um destes dias vais descobrir!...

Por vezes sinto que estamos “na mesma onda”... que temos uma química qualquer, e que de alguma forma também te afecto... outras vezes, acho que estou a fantasiar, e que apenas vês em mim uma boa amiga.

O facto é que me deixas doida!!! Completamente desnorteada...

Mas também é verdade é que esta paixão até me faz bem! Mesmo que nunca venha a ter-te, apaixonar-me por ti fez-me renascer, e sentir-me viva. E, mesmo sem ti, sou muito feliz por me sentir tão viva!

Quanto à musica, só posso dizer que “Onde estiveres eu estarei lá!” , Ala dos Namorados

Alice - Ala dos Namorados

domingo, 13 de julho de 2008

Contemplação

Hoje perdi-me dentro de mim mesma, vezes sem conta, ao contemplar-te!...

Contemplo as tuas mãos. Esguias. Suaves. De gestos fortes e ao mesmo tempo sublimes, que em sonhos passeiam lentamente em mim, demoradas…

Teus braços… e quem dera me envolvessem e me agarrassem, sem que me dessem espaço, e me apertassem, e me fizessem sentir-te, por inteiro.

Contemplo o teu peito onde encostaria, se pudesse, o meu peito a todas as horas…

As tuas pernas e os teus pés, onde enrolaria os meus, deixando que se confundissem... Como se de mãos dadas se tratasse.

Por fim, contemplo (quase) todo o teu corpo. És magnífico. Lindo. Aos meus olhos – em deslumbramento - o teu corpo revela-se nas mais apetecíveis formas de homem… do homem que eu quero…

Mas não tenho.

Não te posso tocar, não te posso sentir. E por isso contento-me nesta contemplação.

E, de cada vez que te olho, falta-me o ar… sufocam-me essas tuas formas. Sufoca-me o tom da tua pele. Sufoca-me o teu sorriso, a tua voz. Sufoca-me esta vontade de te tocar e não poder.

Nem sei como, até hoje, nunca viste em mim todo o desassossego que me causas............ ou viste???

Beijos, beijos, beijos… todos os que te queria poder dar…


As vezes, no silêncio da noite
Fico imaginando nós dois
Fico aqui sonhando, acordada...

Caetano!

sábado, 12 de julho de 2008

O Sexo e a Cidade

Ontem fiz um daqueles programas “light” que são tão agradáveis numa sexta-feira à noite, depois de uma semana tão atribulada.

Comecei na “Happy Hour” com alguns dos meus colegas de trabalho - também amigos - e um Gin Tónico, na esplanada do costume.

Depois, um jantarzinho ligeiro confeccionado pela Sandrinha, amiga/colega/”patroínha”, ao qual se seguiu de uma bela sessão de compras no El Corte Inglés – embora eu não tenha comprado nada!!! ;).

Por fim, um cineminha na sessão da meia-noite: O Sexo e a Cidade.

Gostei! É Leve… É um filme bem disposto, moderno e alegre, tal como a série, que com tanto prazer sempre acompanhei.

O tema, incontornável e universal: o AMOR!...

E não se trata apenas do amor homem - mulher… Trata-se do amor enquanto sentimento nobre, que nos faz mover montanhas.

Citando o que alguém me disse noutro dia, “a AMIZADE é um AMOR verdadeiro, sem a parte do sexo”… e, depois de ver este filme e reflectir também sobre a minha própria vida, devo dizer: é verdade!

Eu tenho a felicidade de ter duas grandes amigas assim. Amigas da vida inteira, e para a vida inteira. Sempre presentes quando preciso. Sempre presentes, mesmo que distantes. São elas que fazem verdadeiramente parte de mim. Apoiamo-nos sempre, concordando ou não, sem julgamentos, sem juízos.

E depois há o outro lado do amor – o lado com sexo (ou, pelo menos, com vontade!... que isto da conquista está muito difícil!!!)

Esse amor pode ser mais efémero… mas é mágico!!!!

Embriagante, faz-nos sonhar, tira-nos o sono, tira-nos a fome. Dá calafrios, palpitações. É como um vício… achamos que não podemos viver sem ele. E não podemos mesmo!!!!

Enfim, não percam este filme... e vivam a vida sempre em busca do amor!!!… The Power of Love "make love your goal".

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Monólogo.

Se olharem para o contador à direita nesta página, vão ver que este Blog está quase a atingir a marca de um milhar de visitas! Uau!!!

E estou muito contente com isso. É um sinal de que nem tudo o que digo é baboseira… ou pelo menos eu acredito nisso!

Um dia destes, estava eu aqui num dos meus serões, sozinha, e resolvi pôr-me ler todos textos que publiquei até hoje. Comecei há cerca de quatro meses atrás – mais precisamente no dia 15 de Março…

Foi curioso ler a minha história recente… Tem sido um verdadeiro rol de emoções! E concluí até que ficaram aqui bem patentes algumas das minhas características – Sou decidida, mas sonhadora. Sou prática mas nem por isso menos romântica. Às vezes sou insegura, mas tenho sempre uma boa dose de auto-estima. Muitas vezes, sou indecisa quanto ao rumo a tomar... mas sei sempre o que quero!

Acima de tudo, e apesar de todas as voltas que a minha vida deu, de tudo o que de novo descobri, e de (ainda) não ter conquistado o que (quem) quero, tenho-me revelado nestas páginas uma pessoa muito FELIZ!

Quanto aos quase mil visitantes que por aqui passaram, o meu MUITO OBRIGADA por me “ouvirem”!...

… Só é pena tratar-se de um Monólogo!!!!

Eu falo, falo, falo… vocês lêem, lêem, lêem… E eu, com muita pena, nem sequer sei quem me visita (salvo duas raras excepções).

Gostava mesmo muito de vos conhecer!

Gostava que me dissessem o que pensam dos textos que escrevo. Que sentimentos vos despertam. Gostava que me dessem os vossos conselhos, dicas, opiniões. Podem deixar-me os vossos testemunhos. Podem contar-me histórias…

Enfim, podem dar-se a conhecer tal como eu faço sempre que escrevo e publico um texto neste meu “Diário Virtual”.

Aqui deixo milhões de beijos a todos… e quero ver quem me deixará beijos a mim!!!!

E hoje deixo aqui uma repetição... um tema que referi muito recentemente: Classificados, "Nem um Sinal de ti"... é que estou apaixonada por esta canção!!!!!

Nenhum Sinal De Ti - Classificados

terça-feira, 8 de julho de 2008

Humor… Negro, ou não!... Always Look on the Bright Side of Life!!!

Esta manhã, enquanto conduzia a caminho do trabalho, ria-me em grandes gargalhadas sozinha. No meu rádio, no posto do costume, desenrolava-se uma hilariante conversa sobre um tema menos cómico… humor negro, diria eu.

Segundo os animadores das minhas manhãs, existe na Austrália o hábito de acompanhar os velórios de música, cuja selecção é muitas vezes efectuada pelo “homenageado”, ao estilo “último desejo”… Até aqui, nada de mais, ou não fosse seguidamente revelado o “Top5” das músicas mais pedidas.

Ora, entre essa lista constavam títulos muito apropriados à ocasião – de entre os quais destaco “Highway to Hell” dos AC/DC (na realidade, o caminho é sempre mais rápido e fácil pela auto-estrada, e cada um lá sabe o que fez!!!!) ou “Another one bites the dust” dos Queen…

Mas houve uma música dessa lista que me ficou no ouvido durante todo o dia: Always look on the bright side of life - Monty Python.

Esta música transmite exactamente a minha forma de estar - Olho sempre para o lado bom da vida. E quem realmente me conhece, sabe que sou mesmo assim!!!

Adoro rir-me, divertir-me e tirar o melhor partido de tudo o que vivo. Encontro sempre algo positivo, até nas experiências menos boas por que passo. Gosto de viver!!! Viver o mais que posso... desfrutar da companhia de quem verdadeiramente gosto. E viver intensamente todas as minhas emoções!... Adoro uma boa conversa - um bom “cumbíbio”, como eu própria costumo dizer.

E digo-vos, sinceramente: as tristezas e aborrecimentos estão proibidos de entrar na minha casa!... Fazem-nos mais velhos, carrancudos e não contribuem para nenhum bem-estar.

Além de que, tudo é relativo: o que hoje encaramos como uma grande desgraça, amanhã não passará de uma pedrinha num caminho que, mal ou bem, se foi fazendo.

Portanto, sigo “à risca” este conselho dos velhos Mounty Python: Always look on the bright side of life!!!.

domingo, 6 de julho de 2008

“As promessas, como as pessoas, perdem a força quando envelhecem” (Marcel Pagnol)

O facto é que há coisas na nossa vida que têm de acontecer no momento certo, sob pena de nunca virem a acontecer.

Podemos até alimentar algum entusiasmo apenas com promessas. Mas esse, acabará por desvanecer-se, se não passarmos disso mesmo – promessas. Pior… se para além do entusiasmo momentâneo nada mais existir do que vãs promessas, esse fim é mais do que certo, e ainda mais rápido.

Pois é. Refiro-me à tal “paixão incendiária” que aqui exaltei ainda há poucos dias... Envelheceu e morreu. Tão depressa que nem dei por isso - notei-o hoje, quando me pus a pensar sobre o assunto.

E porquê? Bom, porque se por um lado nunca passámos das promessas – palavras acesas que, como palavras que são, lavou-as o vento – por outro lado, existe em mim uma “paixão residente”, com uma força tal que me puxa sempre que tento afastar-me!

Foi pena!... Podia ter sido diferente. Podias ter-me curado da "outra" paixão que me desassossega... Podíamos ter levado o jogo até ao fim. Acredito que teria sido realmente bom, mágico, intenso… Mas, desistimos a meio!

Da mesma forma que uma coincidência nos fez reencontrar, também todas as circunstâncias se conjugaram no sentido de nunca concretizarmos as promessas que vamos fazendo... E a espera apagou o fogo inicial.

Neste momento, tenho de baixar os braços e admitir que, na ausência de “alguma acção” entre nós, a chama da minha “paixão residente” foi mais forte!

Venceu a “paixão residente”!... Embora sem quaisquer juras ou promessas, sem qualquer “acção”, e mantendo-se secreta (pelo menos ao olhos dele, que não sei como, não a vê!) .

Contudo, devo dizer-te que, apesar de não termos dado uma "forma física" à nossa atracção repentina, foi tudo muito bom!!! Fizeste-me realmente muito bem!...

Pode ser que um dia, o acaso venha a juntar-nos de facto (espero que sim!) e que tudo se incendeie de novo. Pode ser... um dia… O que tiver de ser, será!

Hoje deixo-vos uma música bem velhinha ("Que sera, sera", de 1950 - Doris Day), que além de ter tudo a ver com o que hoje escrevi, faz parte das minhas mais felizes lembranças de adolescencia: esta canção integrava o repertório de uma das peças de teatro que representei enquanto fiz parte do Grupo Teatral G.A.M.E... Foi uma das mais marcantes e enriquecedoras experiências da minha infância e adolescência. Um dia conto-vos!!!




quarta-feira, 2 de julho de 2008

Um mundo só meu

Entro em casa sozinha, trago a alma vazia e tenho um enorme silêncio à minha espera.

Mas este silêncio faz-me bem – é o meu porto seguro. É nele que tantas vezes me procuro e me reencontro sempre. É nele que combato os fantasmas da minha vida.

O vazio da minha casa é-me, quase sempre, reconfortante. Sou eu. É o meu nundo, feito exactamente à minha medida. Guarda todos os meus sonhos e cala todos os meus segredos. É a paz de que necessito para retemperar as minha forças.

E quando, como hoje, trago a alma vazia, esgotada por todos os desencontros e obstáculos do mundo lá fora, é neste silêncio que fico bem.

Deixo-me cair na cama, e ali fico. Tal como uma árvore seca depois de uma noite de chuva, bebo avidamente cada minuto do meu silêncio e deixo os meus pensamentos voarem para além de mim.

Penso em mim, olho orgulhosamente para trás, mas acima de tudo, olho para a frente! Ainda me falta tanto para viver!!!

E nunca pensei que pudesse ser tão feliz!... mesmo sozinha!

Hoje, deixo aqui uma das minhas musicas preferidas de sempre U2 - One!